Fontes de receita de terceiros para o jornalismo digital

Home / Fontes de receita de terceiros para o jornalismo digital
Fontes de receita de terceiros para o jornalismo digital

As fontes de receita de terceiros, consideradas como os aportes advindos de empresas (na forma de investimentos ou da tradicional publicidade), instituições sem fins lucrativos, dentre outras, têm um peso importante na receita total dos empreendimentos jornalísticos online.

Subsídios

O desafio de tornar o jornalismo digital um negócio sustentável estimulou a criação de fundos com este fim por parte de fundações internacionais de amparo. Há também empresas investidoras e aceleradoras que aportam recursos em startups de jornalismo. Apesar de estarem majoritariamente sediadas nos Estados Unidos, estas organizações estão abertas para o aporte de recursos em projetos jornalísticos em diversas partes do mundo

Fundações

Open Society Foundation for Latin America 
Conectas Hub
National Endowment for Democracy
International’s Women Media Foundation

Investidoras

Omydiar Network
Knight Enterprise Fund
Media Development Investment Fund
North Base Media

Incubadoras

Matter
Ghost
Next Media

Publicidade

Apesar de operar sob uma outra escala de valores no meio digital, a publicidade ainda é uma fonte de receita para meios digitais, ainda que a sua rentabilidade esteja diretamente ligada com o tamanho da audiência. O Google oferece um curso gratuito em AdSense, sua plataforma de anúncios.

A Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) ministra um curso pago de mídia programática, mecanismo que se vale da publicidade segmentada vendida por meio de ad networks, plataformas de anúncios que funcionam como uma ponte entre anunciantes e publishers. A ComSchool também tem um curso sobre essa modalidade.

Além do tradicional display, o conteúdo patrocinado é também uma alternativa para geração de receita para organizações jornalísticas. Um estudo da American Press Institute analisa este potencial a fundo.

Marketing de afiliados

Consiste na venda de produtos e serviços de terceiros em troca de comissionamento. É uma fonte de receita que funciona especialmente bem em sites de nicho – caso dos sites de viagem no Brasil, cujo monetização é fortemente baseada em afiliados, desde os menores até os de maior audiência. A adesão a programas de afiliados pode ser feita diretamente com empresas que têm este tipo de programa ou em redes de afiliados, que aglutinam dezenas de empresas de diferentes setores. A ComSchool oferece um curso pago sobre o tema.

Close